• "Façamos felizes as crianças da nossa terra": As Casas da Criança, um programa (inovador) entre a assistência e a educação Roteiros da Inovação Pedagógica. Escolas e experiências de referência em Portugal no século XX

    Author(s):
    António Gomes Ferreira, Luís Mota, Rooney Pinto (see profile)
    Date:
    2019
    Subject(s):
    Education, History, Children, Culture, Societies
    Item Type:
    Book chapter
    Tag(s):
    Portugal, Childhood, Estado Novo, Casas da Criança, Social context, school, History of education, History of childhood, Innovation, Society
    Permanent URL:
    http://dx.doi.org/10.17613/hwbx-ex78
    Abstract:
    Prolegómenos Numa perquirição sobre a inovação em educação, centrada num conjunto amplo de escolas e experiências inovadoras, diferentes ou alternativas, o programa das Casas da Criança emerge como uma iniciativa diferente, já que se pode considerar muito pouco comum, um órgão de administração regional do território, posteriormente órgão autárquico, conduzir uma política de assistência médica, sanitária, educativa e social criando, com (alguma) sistematicidade, um modelo institucional para cuidar e educar as crianças. Deve, igualmente, ser considerada alternativa, já que se dirigia às famílias de trabalhadores e lhes facultava a possibilidade de os seus filhos, em vez de permanecerem, durante o dia, como que abandonados à sua sorte, frequentarem parques infantis, isto é, creches e jardins de infância onde se disponibilizava acompanhamento profissional durante todo esse período. Constitui, ainda, um empreendimento inovador na justa medida em que introduz algo novo. Na verdade, a materialização do projeto das Casas da Criança vai no sentido da concretização do programa da modernidade e, para aquele tempo, essa materialização era expressão de inovação, no caso vertente, de inovação em educação. A educação analisada como fenómeno cultural (Bruner, 1999, 2000), expressão de valores e veículo de transmissão de normas e regras consubstanciando projetos de sociedade, localizados no espaço e no tempo, logo, necessariamente contingentes, inscreve a inovação em educação – e as suas interpretações – na evolução histórica (Cros, 2001) de introdução do novo, inteligível no quadro do processo civilizacional (Elias, 1989; 1990). Um fenómeno que não se reduz a uma relação, ou a uma ocorrência, meramente técnica, mas que configura uma reelaboração da relação com o saber e o poder – e.g., o processo de alfabetização e de escolaridade europeu (Candeias, 2001; Ferreira, 2011). ...
    Notes:
    http://hdl.handle.net/10316/89421
    Metadata:
    Published as:
    Book chapter    
    Status:
    Published
    Last Updated:
    1 year ago
    License:
    Attribution
    Share this:

    Downloads

    Item Name: pdf ferreira-mota-pinto-inovar-roteiros-de-inovação-pedagogica.pdf
      Download View in browser
    Activity: Downloads: 18