• O porto e a cidade: Intercâmbios musicais na cidade da Horta no final do século XIX

    Author(s):
    Luís Henriques (see profile)
    Date:
    2017
    Group(s):
    Wind Band History
    Subject(s):
    Musicology
    Item Type:
    Conference proceeding
    Conf. Title:
    Sines, História e Património, o Porto e o Mar
    Conf. Org.:
    Arquivo Municipal de Sines
    Conf. Loc.:
    Auditório Municipal de Sines
    Conf. Date:
    2017-09-09
    Tag(s):
    Azores, horta, Wind Band, 19th Century
    Permanent URL:
    http://dx.doi.org/10.17613/M6PG2X
    Abstract:
    A Horta tornou-se numa cidade portuária central às rotas comerciais do Atlântico durante o século XIX, acentuando-se esta posição estratégica com a construção do porto artificial durante a segunda metade de oitocentos. Estes melhoramentos permitiram um desenvolvimento na prestação de serviços aos navios que atravessavam o Oceano Atlântico, nomeadamente através do fornecimento de carvão e víveres. Desta forma, as últimas décadas do século XIX viram um crescente fluxo de navios de várias nacionalidades ao Porto da Horta, incluindo as grandes potências industriais como a Inglaterra, Alemanha e os Estados Unidos da América. Estas faziam-se representar sobretudo através das esquadras das respectivas marinhas de guerra, que paravam frequentemente na Horta em trânsito para os mais remotos destinos do globo a fim de projectarem a sua influência estratégica. O centro de sociabilidade musical popular da cidade da Horta nas últimas décadas era o Largo D. Carlos I (actualmente Jardim da República), uma espécie de passeio público para a sociedade hortense que possuía um coreto ao centro, havendo regularmente actuações pelas filarmónicas não só da cidade, como também de outras localidades da ilha. Esta dinâmica musical não passava despercebida aos navios do porto – sobretudo os vasos de guerra, que nesse período possuíam uma banda de música embarcada – surgindo na imprensa local inúmeras notícias de interecção entre esses agrupamentos musicais e agrupamentos ou músicos locais. Partindo destas referências, esta comunicação estuda os intercâmbios musicais entre os navios (sobretudo os navios de guerra) que demandaram o Porto da Horta nas últimas décadas do século XIX e os agentes musicais locais, analisando o tipo de relações e influências mútuas localizando também pontos de confluência e sociabilidade no respeitante a uma cultura musical cosmopolita, que tinha o porto artificial como elo de ligação cujo elo de ligação entre o mar e a cidade.
    Notes:
    ISBN 978-972-8261-19-1
    Metadata:
    Published as:
    Conference proceeding    
    Status:
    Published
    Last Updated:
    2 years ago
    License:
    All Rights Reserved
    Share this:

    Downloads

    Item Name: pdf o_porto_e_a_cidade.pdf
      Download View in browser
    Activity: Downloads: 353